Para entender como funciona o processo de transporte de cargas, é necessário compreender o principal objetivo de uma gestão logística de distribuição. Ela consiste fundamentalmente na disponibilização da quantidade correta de mercadorias em determinado momento e local. Desta maneira, o papel do agente de carga é criar soluções que sejam capazes de otimizar esses processos para que as operações ocorram de maneira efetiva e rentável.

É por isso que, quando uma empresa precisa transportar mercadorias de um ponto A para um ponto B, ela geralmente procura uma empresa que fique responsável pela sua logística de transporte. Além de se certificar de que todas as normas de proteção e qualidade sejam seguidas e que a mercadoria será entregue seguramente e dentro do prazo. Mas, afinal, como esse processo tão complexo funciona? Para compreendê-lo, confira o post!

Etapas do transporte de carga

1- Administração do transporte

A etapa inicial consiste em uma análise apurada da necessidade do cliente, de modo a definir qual é o tipo de  transporte ideal dentro das suas exigências de tempo, recursos econômicos e tipo de mercadoria. Essa análise será feita por um time de profissionais com expertise em logística, aptos a desenvolver a solução com o melhor custo e mais efetiva e otimizada possível para o seu transporte.

2- Conferência da carga

Após a análise inicial, chega o momento da conferência da carga em quantidade e tipo. Essa é a última etapa dentro do centro de distribuição, onde a equipe responsável pela liberação da mercadoria irá conferir se todos os itens estão em ordem e registrar as informações referentes a ela antes que do seu despacho. Esse processo é fundamental para assegurar que o produto está sendo liberado de maneira correta e resguardar o cliente de qualquer dano. 

3- Controle de transporte

Após a liberação da carga, inicia-se o processo de transporte, de acordo com a rota pré-definida durante a etapa de análise. Diversos fatores são levados em consideração para garantir o controle de qualidade do transporte, como por exemplo a embalagem e o carregamento das mercadorias no veículo de forma segura, a climatização para manter a qualidade do produto, o cuidado para seguir a rota sem atrasos e a constante supervisão de controle da carga.

4- Entrega da carga e análise de indicadores

Essa é a etapa final do processo. Quando a mercadoria chega ao seu destino final, uma nova vistoria é conduzida, a fim de analisar se ela chegou em boas condições e se tudo está em ordem. Uma vez que esta análise é concluída, a mercadoria é entregue e a empresa responsável pelo transporte realiza um processo de follow-up, para obter feedbacks sobre o serviço e poder otimizá-lo ainda mais.

E quanto a legislação de transporte de cargas no Brasil?

A regulamentação do transporte de cargas no Brasil depende de quais produtos estão sendo comercializados. Afinal, a legislação não pode ser a mesma para produtos cortantes, químicos, inflamáveis e perecíveis, certo? Por isso, para saber especificamente sobre algum setor do mercado é preciso entrar no site da ANTT.

Entretanto, existem algumas regras e documentos que são gerais e, por isso, é preciso se atentar!

Registro Nacional de Transportadores Rodoviários de Carga (RNTRC)

Esse é um registro de responsabilidade da Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) obrigatório para todos que trabalham nesse ramo no país, seja uma transportadora ou caminhoneiro. É muito importante cumprir esse papel pois, além de ser uma lei federal, também é uma maneira de disciplinar e padronizar a prestação de serviço de transporte no Brasil, já que, infelizmente, o setor sofre muito com a informalidade.

Seguros

Os seguros obrigatórios no mercado de transporte de cargas são dois: um feito pelo embarcador e um pelo transportador. O Seguro Transporte Nacional é para o dono da carga. É obrigatório e oferece cobertura completa, incluindo roubo e furto. Já o RCTR/C (Responsabilidade Civil do Transportador Rodoviário de Carga), deve ser feito pela empresa, mas cobre apenas prejuízos pelos quais o próprio transportador seja responsável, como colisão, capotamento e abalroamento.

CIOT

Essa é a sigla para Código Identificador da Operação de Transportes e corresponde a um código obtido apenas por meio do cadastramento da operação de transporte no sistema da ANTT. A sua principal utilidade é regulamentar o embolso do frete ao prestador do serviço de transporte, por meio do pagamento eletrônico do frete.

Qual a importância de escolher uma transportadora séria e de confiança?

Realizar um transporte de cargas exige muita cautela e responsabilidade. Por isso, é imprescindível que a empresa responsável por esse procedimento realize um gerenciamento de risco, pensando em todos os trâmites possíveis durante a operação e maneiras de cessar ou, ao menos, minimizar os possíveis problemas. 

Além disso, a companhia contratada precisa acompanhar toda a operação, do começo ao fim, para garantir que ela está ocorrendo dentro do esperado e que a carga será entregue dentro do prazo. 

Por fim, é muito importante que todas as estruturas do veículo estejam em ordem e, por isso, mais uma vez, escolher uma transportadora confiável é fundamental. Ela precisa garantir, por exemplo, que o caminhão está em conformidade com as engenharias de carregamento e que há um cintamento bem feito para evitar avarias e acidentes.

Realize seu transporte de cargas com a Maxitrans!

Fundada em 2003, a Maxitrans é uma empresa que se destaca no mercado de logística como excelente provedora de serviços rodoviários. Entre eles estão o transporte de produtos químicos, FTL (lotações),  LTL (fracionado e distribuição),  cargas especiais super-dimensionadas e outros.

Oferecemos também o serviço de carga compartilhada Brasil x Argentina x Brasil: uma das melhoras maneiras de se aplicar o conceito de economia colaborativa. Assim você economiza em valores de frete e utiliza espaço compartilhado com outras empresas de perfil similares de mercadorias, otimizando recursos, tempo e dinheiro.

Quer saber mais? Fale conosco!

transportes de carga